domingo, 4 de dezembro de 2011

Novo filme de Wagner Moura selecionado para o Festival de Sundance 2012

Da Assessoria de Imprensa
Foto: Divulgação

A nova produção da O2 Filmes, A cadeira do pai, estreia de Luciano Moura na direção de um longa-metragem, foi selecionado para a competição oficial da Mostra World Dramatic, do Festival de Sundance 2012, em Park City. Estrelado por Wagner Moura, Lima Duarte e Mariana Lima, o filme também apresenta o jovem Brás Antunes.  O primeiro clip do longa pode ser conferido no link: http://www.sendspace.com/file/raowf8.

“A cadeira do pai ter sido selecionado para a mostra competitiva de um festival importante como Sundance é motivo de comemoração para todo o nosso cinema. Estive em Sundance ano passado com o Tropa 2 e comprovei que este é de fato um festival vital para a produção dos chamados filmes independentes no mundo. A cadeira do pai é um filme para adultos, para gente grande, sem concessões baratas para atrair o espectador, mas também sem hermetismos ultrapassados. Esse tem sido o espírito dos principais filmes "indies" que tenho visto, muitos deles egressos de Sundance.
A Cadeira do pai é um filme do qual me orgulho muito e que vai honrar e se possível atrair mais atenção para o cinema feito no Brasil”, comemora Wagner Moura.

O diretor Luciano Moura faz coro com o ator: “A seleção de A cadeira do pai para Sundance  é uma felicidade para mim, equipe, elenco e para produtora O2. É também uma afirmação do cinema contemporâneo brasileiro no cenário internacional.


Um filme, que tem como tema central a relação entre pais e filhos, sinaliza que o cinema brasileiro pode também versar sobre outros temas, e não somente sobre nossas importantes questões sociais. 
Sundance é um festival que concentra o cinema independente do mundo, celeiro de tendências, onde filmes brasileiros de muito prestígio já passaram, como Central do Brasil e Casa de Areia. 


Me sinto muito honrado e feliz por ter meu primeiro longa selecionado para um festival desta importância. Vejo a nossa participação no festival como um começo empolgante para a trajetória de A cadeira do pai”. Luciano assina também o roteiro ao lado de Elena Soárez.

O filme foi rodado em Paulínia e litoral de São Paulo, durante seis semanas e vai ser lançado no Brasil no segundo semestre de 2012, pela Downtown Filmes.

Wagner interpreta o papel de Theo Gadelha. Médico, casado com a também médica Branca (Mariana Lima), pai do adolescente Pedro (Brás Antunes) e filho de um pai ausente (Lima Duarte). Sua mulher pede a separação, seu filho rejeita sua orientação e a casa que construiu para a família vai ser posta a venda. Aos poucos, Theo constata que seu mundo está desabando. Mas nada se compara ao que está por vir: no fim de semana em que completaria quinze anos, seu filho Pedro some de casa. Theo pega a estrada em busca do filho. A viagem Brasil adentro vira um caminho de auto-conhecimento, um percurso para transformações e descobertas. “A cadeira do pai conta a história de um homem que ao ir em busca de seu filho reencontra seu pai e a si mesmo”, explica o diretor.

SINOPSE CURTA


A cadeira do pai é um thriller dramático. No fim de semana que completaria 15 anos, Pedro viaja mas não volta. Seu pai – o médico Theo - cai na estrada seguindo pistas desconcertantes. A viagem - que era para resgatar o filho - acaba transformando o pai.

Sobre o diretor / Luciano Moura
Luciano Moura, 48, nasceu no Rio de Janeiro e entrou para o universo das artes visuais ainda adolescente, como fotógrafo still. Estreou na direção com o curta-metragem Os Moradores da Rua Humboldt – premiado por Melhor Filme nos Festivais de Havana, Cartagena e RioCine; Melhor Filme pelo Júri Popular em Upsala (Suécia), e escolhido para a Seleção Oficial do New York International Festival, dentre outros. Também foi um dos diretores do documentário Todos os Corações do Mundo, Filme Oficial da FIFA sobre a Copa do Mundo de 94. Na O2 Filmes desde 2003, integra o quadro dos principais diretores da produtora. Na publicidade, dirigiu mais de 400 comerciais e ganhou diversos prêmios na área. Seu talento o fez ser hoje um dos diretores mais requisitados, dirigindo grandes produções nacionais e internacionais. Para ficção, Luciano dirigiu episódios do seriado “Filhos do Carnaval”, uma co-produção da O2 Filmes e da HBO, finalista do Emmy International além do primeiro episódio da série Antônia, uma co-produção da O2 filmes e da TV Globo.
A Cadeira do Pai será seu primeiro longa metragem.

PRODUTORA –O2 Filmes


Considerada uma das mais criativas e importantes produtoras brasileiras no mercado mundial, a O2 Filmes realiza projetos independentes e em parceria com grandes estúdios internacionais e emissoras de televisão. Criada em 1991 pelos sócios Fernando Meirelles, Paulo Morelli e Andrea Barata Ribeiro, a empresa já realizou cerca de 9 mil peças publicitárias e conquistou diversos prêmios, como Cannes Lions, Clio Awards, e é a maior vencedora do Prêmio Profissionais do Ano, promovido pela Rede Globo.
Para o cinema, produziu nove curtas e nove longas-metragens, entre eles o premiado Cidade de Deus (2002) – citado recentemente pelo site IMDB como um dos cinco melhores filmes da década – e o consagrado Ensaio Sobre a Cegueira (2008), ambos dirigidos por Fernando Meirelles. Em 2009, apresentou À Deriva, exibido no Festival de Cannes. Produziu também os filmes Contra Todos (2004), Antônia – O Filme (2007), Não por Acaso (2007), o premiado O Banheiro do Papa (2008), os documentários José e Pilar e Lixo Extraordinário, indicado ao Oscar de Melhor Documentário e o inédito Xingu, dirigido por Cao Hamburger .
Para a TV, realizou séries para a Rede Globo, como Cidade dos Homens (2002 a 2005) e Antônia (2006 a 2007). A mais recente foi Som & Fúria, uma adaptação da série canadense Slings and Arrows - e Filhos do Carnaval, para HBO, dirigida por Cao Hamburger, que teve duas temporadas.



DISTRIBUIÇÃO – Downtown Filmes


A Downtown Filmes é uma distribuidora dedicada exclusivamente ao lançamento de filmes brasileiros.


Fundada em 2006, sua estratégia de atuação é assegurar a distribuição do melhor do cinema nacional, através da colaboração com os principais produtores e diretores brasileiros, garantindo assim sua participação nos projetos, em seus diferentes estágios de desenvolvimento.


Isso garantiu à Downtown Filmes, a partir de 2008, a distribuição de importantes filmes que alcançaram um público expressivo, como Meu Nome Não é Johnny, de Mauro Lima, Divã, de José Alvarenga Jr, e Chico Xavier, de Daniel Filho.


A Downtown Filmes também incentiva novos talentos. Fazem parte da sua carteira filmes selecionados e premiados em importantes festivais nacionais e estrangeiros, como Crime Delicado e Cão sem Dono, de Beto Brant, Céu de Suely, de Karim Anouz, Estômago, de Marcos Jorge, e Só Dez Por Cento É Mentira, de Pedro Cezar.


A empresa é dirigida por Bruno Wainer, que tem no seu currículo a distribuição de alguns dos maiores sucessos do cinema brasileiro, entre os quais se destacam Olga, de Jayme Monjardim, Os Normais, de José Alvarenga Jr, Central do Brasil, de Walter Salles Jr, e Cidade de Deus, de Fernando Meirelles.



FICHA TECNICA
Direção: Luciano Moura
Roteiro: Elena Soarez e Luciano Moura
Produção: Fernando Meirelles, Andrea Barata Ribeiro e Bel Berlinck
Produção Executiva: Bel Berlinck
Direção de Fotografia: Adrian Teijido
1o. Assistente de direção: Isabel Valiante
Produtor de Elenco: Francisco Accioly
Direção de Produção: Fernanda Polastri
Montador: Lucas Gonzaga
Direção de Arte: Marcelo Escañuela
Técnico de Som: Paulo Ricardo Nunes
Figurino: Andrea Simonetti
Maquiagem: Martin Macias

Nenhum comentário:

Postar um comentário