quinta-feira, 1 de setembro de 2011

Madonna ataca de diretora, mais uma vez


Redação


Primeiro foi Filth and Wisdom, em 2008. Agora W.E., lançado no Festival de Veneza nesta quinta-feira, 1º,  e, segundo o portal UOL, recebido com vaias pelo público. Sim, a cantora pop Madonna resolveu, mais uma vez, atuar como diretora. Mais uma vez, em uma narrativa que se desenvolve na Inglaterra (talvez, uma influência do ex-marido, o cineasta britânico Guy Ritchie). 


W.E. narra a história de amor entre o rei inglês Edward VIII e americana divorciada Wallis Simpson. O conservadorismo monarca britânico fez com que Edward abdicasse do trono, sendo que o seu irmão, George VI, assumiu o posto, mesmo contra a vontade. Um pequeno trecho dessa história pode ser conferido em O Discurso do Rei (2010), que foca, justamente, na trajetória do rei gago, George VI. 


Apesar das vaias, a cantora/diretora foi recebida com um discreto aconchego para a coletiva de imprensa. Não houve estardalhaços, pelo menos, que tenham sido noticiados. O grande problema é que o nome Madonna chama mais a atenção do que o próprio filme. Como podemos criar expectativas em um trabalho de uma pessoa cuja expertise é fazer grandes espetáculos musicais, sendo ela mesma o centro das atenções? 


Em 2008, Madonna dirigiu Filth and Wisdom, que narra a história de um imigrante ucraniano na busca do sonho de se tornar uma estrela da música. 

Nenhum comentário:

Postar um comentário