segunda-feira, 1 de agosto de 2011

CineFuturo despede-se de Salvador premiando curtas

Redação

Haruo Ohara, de Rodrigo Grota, e Olho de Boi, de Diego Lisboa, foram eleitos, respectivamente, os melhores curtas nacional e baiano. A premiação foi realizada no último sábado (30), no Teatro Castro Alves, em Salvador, e fechou a programação do CineFuturo (VII Seminário Internacional de Cinema e Audiovisual).  

Ao total, foram 13 filmes concorrendo na única mostra competitiva do CineFuturo. Haruo Ohara conta a história do agricultor e fotógrafo japonês (nominado no título), que morou no Brasil e retratou a vida e o trabalho no campo dos imigrantes japoneses. Já Olho de Boi mostra o conflito entre os desejos e as crenças de uma criança.

 O CineFuturo fecha a sua sétima edição com um saldo positivo. Palestras, mostras, workshops, retrospectivas e mesas redondas reuniram, durante seis dias, cineastas, estudantes, estudiosos e cinéfilos, evidenciando o seminário como um dos principais eventos sobre o audiovisual no País.

Nenhum comentário:

Postar um comentário