sábado, 19 de fevereiro de 2011

Médicos australianos alertam sobre 127 Horas, uma das estreias da semana

Carlos Baumgarten


Náuseas, variações de pressão e até desmaios. Esses têm sido alguns dos sintomas identificados por médicos australianos em pessoas que foram assistir ao filme 127 Horas, do diretor Danny Boyle. A produção conta a história real do alpinista Aron Ralston que, após ficar preso em uma fenda, amputa o braço para sobreviver. O longa é uma das estreias desta sexta-feira.

É justamente a crueza da cena da mutilação que têm provocado alguns desses sintomas identificados pelos médicos, apesar das belezas naturais que acompanhamos ao decorrer da película durante as aventuras do alpinista. 127 horas foi o tempo em que Ralston lutou por sua sobrevivência. Essa incrível história real recebeu algumas boas indicações ao Oscar, seis no total, incluindo melhor filme, melhor diretor e melhor ator para James Franco.

Os super-heróis estão de volta à telona, com Besouro Verde, filme de Michel Gondry que conta com Cameron Diaz no elenco. A história gira em torno da seguinte trama: Britt Reid não aceita a decisão da justiça de considerar um roubo a motivação do assassinato do sócio de seu pai. A partir daí, ele resolve fazer justiça com as próprias mãos , mascarado como a personagem título, acompanhado do perito em artes marciais, Kato.

Na onda adolescente dos filmes de vampiro, Deixe-me Entrar tenta seguir a tendência e entrar no hall da fama do tema. Narra a história de um garoto, excluído de sua turma, que acaba se apaixonando por uma garota de sua classe. A cidade em que ele mora começa a ser assombrada por uma série de assassinatos e desaparecimentos inexplicáveis e, assim, o garoto acaba descobrindo que a sua amiga é uma vampira.

Fechando a lista de estreias, temos o cantor Oswaldo Montenegro ataca de roteirista e diretor no longa-metragem Léo e Bia. Trata-se da história de sete jovens da recém-construída Brasília vivendo o auge da ditadura militar e lutando pelo sonho de viver de teatro. Para quem admira a música de Oswaldo Montenegro, vale ressaltar que ele assina a trilha sonora, que foi premiada no Cine Pernambuco de 2010.

Nenhum comentário:

Postar um comentário