segunda-feira, 17 de janeiro de 2011

A Rede Social consagra-se com 4 Globos de Ouro

Carlos Baumgarten


Até agora, o vento está a favor do filme de David Fincher, A Rede Social. O longa que narra a criação do Facebook levou alguns dos principais prêmios durante a entrega do 68ª edição do Globo de Ouro, promovida pela Associação de Imprensa Estrangeira de Hollywood. A Rede Social foi contemplado nas categorias melhor filme drama, melhor diretor, melhor roteiro e melhor trilha sonora na noite deste domingo.

Durante a cerimônia, Robert De Niro recebeu o prêmio Cecil B. Demille pela sua trajetória no cinema. Toy Story 3 arrebatou o prêmio de melhor animação. Minhas Mães e Meu Pai foi o vencedor na categoria melhor filme comédia ou musical. Natalie Portman, repetindo o feito do Critic´s Choice Awards, entregue na noite anterior, demonstrou que está pronta para se tornar uma das principais atrizes de Hollywood, levando o Globo de Ouro na categoria de melhor atriz.

Apesar do favoritismo, O Discurso do Rei não conseguiu superar A Rede Social, levando apenas, mas merecidamente, o Globo de Ouro pela interpretação de Colin Firth, que foi contemplado na categoria melhor ator em drama.

Nas categorias de TV, chamaram a atenção o seriado Glee e a produção Boardwalk Empire. Entre os prêmios conquistados por Glee, destacam-se, pela segunda vez consecutiva, melhor série musical ou comédia, melhor atriz coadjuvante de seriado ou telefilme, para Jane Lynch, e melhor ator coadjuvante de seriado ou telefilme, Chris Colfer. Já Boardwalk Empire levou os prêmios de melhor ator para Steve Buscemi e melhor série dramática de TV.


Confira a lista completa dos premiados:


Melhor filme drama – A Rede Social

Melhor filme comédia ou musical – Minhas Mães e Meu Pai

Melhor diretor – David Fincher por A Rede Social

Melhor ator em drama – Colin Firth por O Discurso do Rei

Melhor atriz em drama – Natalie Portman por Cisne Negro

Melhor ator em comédia ou musical – Paul Giamatti por Barney´s Version

Melhor atriz em comédia ou musical – Annet Bening por Minhas Mães e Meus Pais

Prêmio Cecil B. Demille – Robert De Niro

Melhor roteiro – Aaron Sorkin por A Rede Social

Melhor série musical ou comédia - Glee

Melhor ator coadjuvante – Christian Bale por O Vencedor

Melhor atriz coadjuvante – Melissa Leo por O Vencedor

Melhor ator em série de TV comédia ou musical – Jim Parsons por Big Bang Theory

Melhor atriz em série de TV comédia ou musical- Laura Linney por The Big C

Melhor Telefilme/Minissérie – Carlos

Melhor ator coadjuvante em Telefilme/Série – Chris Colfer por Glee

Melhor atriz dramática de TV – Katey Sagal por Sons of Anarchy

Melhor ator de série dramática de TV – Steven Buscemi por Boardwalk Empire

Melhor série dramática de TV – Boardwalk Empire

Melhor canção original - "You Haven't Seen the Last of Me" de Burlesque

Melhor trilha sonora - Trent Reznor e Atticus Ross por A Rede Social

Melhor filme de animação – Toy Story 3

Melhor ator em Minissérie – Al Pacino por You Don´t Know Jack

Melhor atriz de Minissérie – Claire Danes por Temple Grandin   

Melhor atriz coadjuvante em Telefilme/Série – Jane Lycnh por Glee

Melhor filme de língua estrangeira – Em Um Mundo Melhor, Dinamarca


Critic´s Choice Award

Na noite deste sábado, o Critic´s Choice Award já deu uma prévia do que poderia ser a premiação do Globo de Ouro. A Rede Social foi consagrado com os prêmios da associação de críticos do Estados Unidos nas categorias  melhor filme, melhor diretor e melhor roteiro adaptado.

Confirmando o favoritismo, Natalie Portman foi contemplada na categoria de melhor atriz por sua performance em Cisne Negro. O Discurso do Rei, que junto com A Rede Social congrega no grupo dos favoritos, foi premiado pelo seu roteiro original. Christian Bale ganhou na categoria ator coadjuvante por seu papel em O Vencedor.

E, nesta edição do Critic´s Choice Award, foi instituída uma nova categoria, algo como “música nos filmes”, que reconhece a construção de uma trilha sonora que dialoga com o roteiro. Nada mais justo do que premiar Quentin Tarantino, visivelmente influenciado pela música na condução de seus filmes. Exemplos famosos são Pulp Ficiton (1995), Jackie Brown (1997) e, mais recentemente, À Prova de Morte (2010).

Na própria premiação, Tarantino revelou que todo o seu processo criativo, desde a construção dos diálogos até os movimentos de câmera, é marcado por músicas escolhidas de seu acervo pessoal.  

Nenhum comentário:

Postar um comentário