segunda-feira, 31 de janeiro de 2011

O Discurso do Rei é premiado também pelo Sindicato de Atores

Carlos Baumgarten


Agora as chances estão ainda maiores para O Discurso do Rei. Ontem, a produção dirigida por Tom Hooper recebeu o principal prêmio do Sindicato dos Atores, em cerimônia realizada em Los Angeles. Mais uma vez, o filme britânico bateu A Rede Social na disputa.

O Sindicato de Atores de Hollywood premiou também Natelie Portman por sua performance em Cisne Negro. As premiações desse sindicato são uma boa prévia do Oscar, já que a maioria dos votantes da Academia são atores filiados à entidade.

A preferência por O Discurso do Rei mostra também que o filme de Tom Hooper atingiu a marca de clássico moderno, uma obra atemporal, enquanto A Rede Social é uma produção oportuna, feita para uma geração. Ainda assim, apesar de tudo, é difícil prever quem levará o principal prêmio no dia 27 de fevereiro.

Algumas cartas já estão marcadas, a exemplo de Natalie Portman, Colin Firth, por O Discurso do Rei (premiado também pelo Sindicato de Atores) e Christian Bale, por seu papel em O Vencedor. Roteiro adaptado deve ir para A Rede Social, enquanto O Discurso do Rei deve levar o de roteiro original.

O elenco de A Rede Social tem uma forte empatia, mas é formado por jovens atores, desconhecidos, enquanto O Discurso do Rei tem nomes como Geoffrey Rush e Helena Bohnan Carter, além do próprio Colin Firth. Apesar de ambas as produções terem o seu principal ativo nas interpretações, é evidente que a produção inglesa é superior, no sentido de elenco.

Quanto ao melhor filme do ano, essa é uma questão ainda muito discutida. Os adeptos das obras “clássicas modernas”, atemporais, vão desejar ver O Discurso do Rei consagrado. Já os que acreditam em filmes de oportunidade, com público-alvo bem definido que atinge em cheio o seu objetivo, vão torcer pela vitória de A Rede Social.

É muito difícil imaginar que as premiações não se polarizem nessas duas produções, ambas merecedoras dos prêmios que conquistaram e do sucesso entre pública e crítica. As cartas estão na mesa. Falta agora ver a decisão final.   

domingo, 30 de janeiro de 2011

Senna é premiado no Festival de Sundance

Redação


O Festival de Sundance anunciou neste sábado os grandes vencedores da mostra competitiva. Na categoria documentário, o público escolheu Senna, que contra a trajetória do piloto brasileiro, tricampeão de Fórmula 1. O filme foi dirigido pelo inglês Asif Kapadia e é inteiramente montado com imagens de arquivo, de corridas e do acervo pessoal da família Senna, além de depoimentos em off de familiares, colegas de trabalho e jornalistas.

Confira a lista completa de vencedores do Festival de Sundance:

Prêmio World Cinema - Documentário (Júri): Hell and Back Again
Prêmio World Cnema - Drama (Júri): Happy, Happy (Sukt Lykkelig)
 Melhor Documentário pelo Público: Buck
 Melhor Drama pelo Público: Circumstance
 Prêmio World Cinema - Documentário (Público): Senna
 Prêmio Wolrd Cinema - Drama (Público): Kinyarwanda
 Best of NEXT! (Público) - To.Get Her
 Melhor Direção (Documentário): Jon Foy (Resurrect Dead: The Mystery of the Toynbee Tiles)
 Melhor Direção World Cinema (Documentário): James Marsh (Project Nim)
 Melhor Direção World Cinema (Drama): Paddy Considine (Tyrannosaur)
 Prêmio Waldo Salt de Roteiro: San Levinson (Another Harry Day)
 Prêmio World Cinema de Roteiro: Erez Kav-El (Restoration)
 Melhor Edição (Documentário): If a Tree Falls
 Melhor Edição Prêmio World Cinema (Documentário): The Black Power Mixtape 1967-1975
 Melhor Fotografia (Documentário): The Redemption of General Butt Naked
 Melhor Fotografia (Drama): Pariah
 Melhor Fotografia Prêmio World Cinema (Documentário): Hell and Back Again
 Melhor Fotografia Prêmio World Cinema (Drama): All Your Dead Ones
 Prêmio Especial do Júri World Cinema - Revelação (Drama): Olivia Colman (Tyrannossaur) e Peter Mullan (Reino Unido)
 Prêmio Especial do Júri World Cinema (Documentário): Position Among the Stars (Stand Van de Sterren)
 Prêmio Especial do Júri (Documentário): Being Elmo - A Puppeteer's Journey
 Prêmio Especial do Júri (Drama): Another Earth
 Prêmio Especial do Júri de Interpretação (Drama): Felicity Jones (Like Crazy)

Em Tiradentes, filme mineiro vence Mostra Aurora

Redação


Os Residentes, filme dirigido pelo mineiro Tiago Mata Machado, foi o grande vencedor da Mostra Aurora da 14ª Mostra de Cinema de Tiradentes, que encerrou suas atividades ontem. O longa foi premiado tanto pelo júri da crítica quanto pelo júri jovem, formado por estudantes, na noite deste sábado.

O melhor curta-metragem da Mostra Foco foi Vó Maria, de Thomas Von der Osten, eleito pelo júri da crítica. Já o júri popular elegeu Traz Outro Amigo também, de Frederico Cabral, como melhor curta. Solidão e Fé, de Tatiana Lohmann, foi eleito por voto popular com o melhor longa-metragem desta edição.

Sindicato dos Diretores premia O Discurso do Rei

Carlos Baumgarten


O diretor de O Discurso do Rei, Tom Hooper, foi o grande vencedor do prêmio do Sindicato dos Diretores, derrotando o outro favorito, David Fincher, de A Rede Social. Hooper foi reconhecido pelo seu trabalho no longa inglês, que lidera o número de indicações ao Oscar, com 12 nomeações.

A disputa para o Oscar se tornou ainda mais acirrada. Após ser consagrado no Globo de Ouro, A Rede Social parecia liderar as chances no principal prêmio de Hollywood. Na noite anterior ao Globo de Ouro, o longa de David Fincher já havia conquistado alguns dos principais prêmios do Critic´s Choice Award.

O rumo começou a mudar, quando O Discurso do Rei recebeu o prêmio do Sindicato dos Produtores. Logo em seguida, com o anúncio dos indicados ao Oscar, o filme de Tom Hooper saiu na frente com 12 nomeações, seguido pelas 10 de Bravura Indômita e apenas oito de A Rede Social. Nessa temporada pré-Oscar, restam ainda o Screen Actor´s, que será realizado hoje à noite, e o Bafta, que acontece no dia 13 de fevereiro.

Levando em conta tradições (que não é parâmetro para nada), sabe-se que é raro um filme com um número grande de indicações não levar, pelo menos, um dos principais prêmios (diretor, filme, ator/atriz e roteiro). Entretanto, o “empate técnico” entre duas das principais produções do ano passado mostra que o Oscar será polarizado, mas ainda está longe de ser definido.  

sábado, 29 de janeiro de 2011

Aos 73 anos, atriz Geórgia Gomide sai de cena

Redação


Morreu na madrugada deste sábado, em São Paulo, a atriz Geórgia Gomide. A atriz tinha 73 anos e já estava internada há alguns dias. Geórgia morreu vítima de uma infecção generalizada.

Apesar de seus papéis no cinema, foi na TV que Geórgia fez os seus principais trabalhos. Na Globo, trabalhou em séries como  A Diarista e Quinto dos Infernos. Atuou em algumas novelas, como Vereda Tropical, Quatro por Quatro e Tocaia Grande. No cinema, estrelou filmes como Exorcismo Negro (1974) e Corisco, o Diabo Loiro (1969)

O velório está sendo realizado no hospital Beneficência Portuguesa e o enterro será às 16h no Cemitério da Consolação, na capital paulistana. 

Biutiful é uma das estreias da semana

Carlos Baumgarten


A produção mexicana indicada ao Oscar de melhor filme estrangeiro é uma das estreias desta sexta-feira. Estrelado por Javier Bardem, o longa conta a história de um pai de dois filhos que lidera uma série de negócios ilícitos. Sua vida dá uma reviravolta quando ele descobre que está com câncer e tem poucos meses de vida.

Falando em Oscar, uma das apresentadoras da cerimônia deste ano está na lista de estreias da semana. Anne Hathaway integra o elenco da comédia romântica O Amor e Outras Drogas. A atriz interpreta uma mulher que preza pela sua liberdade, até que se envolve com um representante comercial de uma farmácia.

O endividado Nicolas Cage tenta quitar os seus débitos participando de filmes como Caça às Bruxas. Cage interpreta um missionário que, com uma série de cruzadas no currículo, deve levar uma jovem suspeita de praticar bruxaria ao monastério. O longa é uma das atrações deste fim de semana também.

Fechando a lista, está a animação belga As Aventuras de Sammy. Narra a história de uma simpática tartaruga marinha que, logo após nascer, encontra e perde o amor da sua vida. A partir daí, Sammy vai em busca de sua amada, cruzando os sete mares, em um longa cheio de ação e aventura.

Agora, é só escolher a sua sessão. Tenha um bom filme!

quarta-feira, 26 de janeiro de 2011

Morre o ator John Herbert

Redação


O ator John Herbert morreu hoje, aos 81 anos, em São Paulo. Desde o dia 5 de janeiro, ele estava internado tratando de um enfisema pulmonar. Ele deixa a mulher, Claudia Librach, com quem teve dois filhos.

Apesar de sua forte presença na teledramaturgia, John sempre teve uma preferência pelo cinema. Em seu currículo, estão contabilizados 63 filmes. Além de ator, trabalho com diretor e produtor. Em 1977, foi premiado pela Associação Paulista dos Críticos de Artes por sua direção no filme Já Não se Faz Amor como Antigamente.

Nascido em São Paulo, John Herbert, antes de se emplacar com ator profissional, ainda estudou Direito, chegando a se formar e trabalhar no departamento de patentes de uma grande empresa. Mas o emprego só durou seis meses. Depois, ele se concentrou em sua carreira.

O velório acontece hoje, a partir das 17h, no Museu da Imagem e do Som, na Avenida Europa, na capital paulistana.

terça-feira, 25 de janeiro de 2011

Piores do ano também serão reconhecidos

Carlos Baumgarten


Mantendo a tradição, o prêmio Framboesa de Ouro será entregue no dia 26, um dia antes do seu antagonista, o Oscar. A premiação reconhece os piores do ano e a lista foi divulgada ontem, também um dia antes da divulgação dos finalistas ao 83º Oscar.

Entre os indicados a pior filme, estão o fenômeno adolescente A Saga Crepúsculo: Eclipse e sequência Sex and the City 2. Esses dois, inclusive, lideram o número de indicações: oito, para Eclipse, e 9 para Sex and the City 2. Confira a lista:

Pior filme
Caçador de Recompensa
A Saga Crepúsculo: Eclipse
O Último Mestre do Ar
Sex and the City 2
Os Vampiros Que Se Mordam 

Pior ator
Robert Pattinson (A Saga Crepúsculo: Eclipse e Lembranças)
Taylor Lautner (A Saga Crepúsculo: Eclipse e Idas e Vindas do Amor)
Jack Black (As Viagens de Gulliver)
Gerard Butler (Caçador de Recompensa)
Ashton Kutcher (Par Perfeito e Idas e Vindas do Amor)

Pior atriz
Kristen Stewart (A Saga Crepúsculo: Eclipse)
Jennifer Aniston (Caçador de Recompensa e Coincidências do Amor)
Miley Cyrus (A Última Música)
Megan Fox (Jonah Hex - Caçador de Recompensas)
Sarah Jessica Parker, Kim Cattrall, Kristin Davis e Cynthia Nixon (Sex and the City 2)

Pior ator coadjuvante
Billy Ray Cyrus (Missão Quase Impossível)
George Lopez (MarmadukeMissão Quase Impossível e Idas e Vindas do Amor)
Dev Patel (O Último Mestre do Ar)
Jackson Rathbone (O Último Mestre do Ar e A Saga Crepúsculo: Eclipse)
Rob Schneider (Gente Grande)

Pior atriz coadjuvante
Jessica Alba (The Killer Inside MeEntrando Numa Fria Maior Ainda com a Família,Machete e Idas e Vindas do Amor)
Cher (Burlesque)
Liza Minnelli (Sex and the City 2)
Nicola Peltz (O Último Mestre do Ar)
Barbra Streisand (Entrando Numa Fria Maior Ainda com a Família)

Pior uso de 3D
Como Cães e Gatos 2
Fúria de Titãs
O Último Mestre do Ar
O Quebra-Nozes 3D
Jogos Mortais: O Final


Pior casal em cena/ pior elenco

Jennifer Aniston e Gerard Butler, em Caçador de Recompensa
Josh Brolin e Megan Fox, em Jonah Hex - Caçador de Recompensas
Elenco inteiro de A Saga Crepúsculo: Eclipse
Elenco inteiro de Sex and the City 2
Elenco inteiro de O Último Mestre do Ar

Pior diretor
Sylvester Stallone (Os Mercenários)
Jason Friedberg e Aaron Seltzer (Os Vampiros Que Se Mordam)
Michael Patrick King (Sex and the City 2)
M. Night Shyamalan (O Último Mestre do Ar)
David Slade (A Saga Crepúsculo: Eclipse)

Pior roteiro
O Último Mestre do Ar
Entrando Numa Fria Maior Ainda com a Família
Sex and the City 2
A Saga Crepúsculo: Eclipse
Os Vampiros Que Se Mordam

Pior sequência ou remake
Fúria de Titãs
O Último Mestre do Ar
Sex and the City 2
A Saga Crepúsculo: Eclipse

O Discurso do Rei concorre em 12 categorias do Oscar

Carlos Baumgarten


Já sendo considerado favorito na disputa, O Discurso do Rei, mais uma vez, superou A Rede Social, dessa vez no número de indicações ao Oscar. Foram 12 para a produção britânica, incluindo melhor filme e melhor diretor. A Rede Social, outro forte concorrente, foi indicado a oito categorias e Bravura Indômita recebeu 10 indicações. A cerimônia de premiação será no dia 27 de fevereiro.  

Se for mantida a tradição, é provável que O Discurso do Rei leve o prêmio máximo do Oscar, ou seja, a estatueta de melhor filme do ano de 2010. Porém, como os jurados têm procurado manter o equilíbrio na disputa, existe a grande possibilidade de David Fincher ser premiado pela sua direção em A Rede Social.

Os irmãos Coen mostram também que são fortes concorrentes, tendo uma de suas produções, pelo segundo ano consecutivo, na categoria de melhor filme. A produção em questão é Bravura Indômita, que, inclusive, superou A Rede Social no número de indicações. A lista completa de nomeações foi divulgada hoje. Confira:

Filme
"Cisne Negro"
"O Vencedor"
"A Origem"
"Minhas Mães e Meu Pai"
"O Discurso do Rei"
"127 Horas"
"A Rede Social"
"Toy Story 3"
"Bravura Indômita"
"Inverno da Alma"

Ator
Colin Firth - "O Discurso do Rei"
Javier Bardem - "Biutiful"
Jeff bridges - "Bravura Indômita"
Jesse Eisenberg - "A Rede Social"
James Franco - "127 Horas"

Atriz
Annette Bening - "Minhas Mães e Meu Pai"
Nicole Kidman - "Reencontrando a Felicidade"
Michele Williams - "Namorados para Sempre"
Jennifer Lawrence - "Inverno da Alma"
Natalie Portman - "Cisne Negro"

Ator coadjuvante
Christian Bale - "O Vencedor"
John Hawkes - "Iverno da Alma"
Jeremy Renner - "Atração Perigosa"
Mark Ruffalo - "Minhas Mães e Meu Pai"
Geoffrey Rush - "O Discurso do Rei"

Atriz coadjuvante
Amy Adams - "O Vencedor"
Helena Bonham Carter - "O Discurso do Rei"
Melissa Leo - "O Vencedor"
Hailee Steinfeld - "Bravura Indômita"
Jacki Weaver - "Animal Kingdom"

Diretor
Daren Aronofsky - "Cisne Negro"
David Fincher - "A Rede Social"
Tom Hooper - "O Discurso do Rei"
David O. Russell - "O Vencedor"
Joel Coen e Ethan Coen - "Bravura Indômita"

Roteiro original
"A Origem"
"Minhas Mães e Meu Pai"
"O Discurso do Rei"
"Another Year"
"O Vencedor"

Roteiro adaptado
"127 Horas"
"Toy Story 3"
"Bravura Indômita"
"Inverno da Alma"

Animação
"Como Treinar Seu Dragão"
"O Mágico"
"Toy Story 3"

Filme estrangeiro
"Biutiful" (México), de Alejandro Iñarritu
"Incendies" (Canadá), de Denis Villeneuve
"Em um Mundo Melhor" (Dinamarca), de Susanne Bier
"Dente Canino" (Grécia), de Yorgos Lanthimos
"Fora da Lei" (Argélia), de Rachid Bouchareb.

Documentário
"Exit through the Gift Shop"
"Gasland"
"Trabalho Interno"
"Restrepo"
"Waste Land"

Trilha sonora
"Como Treinar Seu Dragão"
"A Origem"
"O Discurso do Rei"
"127 Horas"
"A Rede Social"

Canção Original
"Cooming Home", de "Country Song"
"I See the Light", de "Enrolados"
"If I Rise", de "127 Horas"
"We Belong Together", de "Toy Story 3"

segunda-feira, 24 de janeiro de 2011

Vitória de O Discurso do Rei traz imprevisibilidade ao Oscar

Carlos Baumgarten


Apesar de ser considerado forte candidato ao Oscar de Melhor Filme e já ter conquistado importantes categorias no Globo de Ouro, A Rede Social não superou O Discurso do Rei, que foi premiado pelo Sindicato de Produtores de Hollywood como melhor produção. A entrega do prêmio aconteceu ontem, em Los Angeles.

A vitória de O Discurso do Rei mostra que a produção inglesa ainda é forte candidata a conquistar alguns dos principais prêmios da Academia de Artes Cinematográficas dos Estados Unidos. É óbvio que isso não anula ou reduz as chances de A Rede Social, mas aumenta as chances de O Discurso do Rei, que quase passou despercebido no Globo de Ouro, ganhando apenas na categoria melhor ator, para Colin Firth (mais do que merecido, diga-se de passagem).

Não temos a premiação acertada, mas podemos imaginar que a noite do Oscar será polarizada nessas duas produções. Amanhã, será divulgada a lista dos indicados. No dia 30 de janeiro, o Sindicato de Atores encerra a temporada de premiações pré-Oscar. A entrega do principal prêmio de Hollywood acontece no dia 27 de fevereiro.

Para os brasileiros, O Discurso do Rei estreia no dia 4 de fevereiro.   

domingo, 23 de janeiro de 2011

Nossos caminhos 2

Carlos Baumgarten


Os produtores de Tropa de Elite haviam anunciado que pretendiam fazer um terceiro longa da franquia, dessa vez em 3D, diante do sucesso estrondoso do segundo filme em 2010. Na semana passada, José Padilha sinalizou que iria fazer um filme sobre a ocupação do Complexo do Alemão, no Rio de Janeiro. A base para a produção seria um livro que está sendo escrito por Rodrigo Pimentel, o mesmo que escreveu Tropa de Elite e, hoje, é também “comentarista de segurança” da Globo.

Seria esse o Tropa de Elite 3? Bom, independente da resposta, o fato é que Padilha parece estar restringindo o seu talento aos chamados “filmes de favela”. Isso porque ele está indo na onda da suposta nova (até antiga, já) mania do público da última década, que é prestigiar filmes desse gênero. Prova disso é o resultado de filmes como Cidade de Deus (2002). Carandiru (2003) e o próprio Tropa de Elite (2007).

O sucesso de Tropa 2, sem dúvida, influiu na decisão de Padilha. Será difícil imaginar que possamos esperar um filme superior ao que já vimos. O público se acostuma com um estilo de filme e, mesmo por curiosidade, apenas, passa a lotar as salas do cinema. E nesse momento passamos por uma transição dos “filmes de favela” para a nova onda espírita, a religião do momento no Brasil.

Diversos filmes inspirados na vida e obra de Chico Xavier têm sido lançados e anunciados. E eles fazem bonito nas bilheterias. Vale registrar aí uma nova tendência da cineTV global, que leva a linguagem televisiva para as telas do cinema. Agora, longas da Globo ganham alguns minutos a mais e viram minisséries da rede.

O Bem Amado (2010), que foi novela nos anos 70 e virou um longa-metragem no ano passado, virou minissérie (exibida na semana passada), oriunda do filme dirigido por Guel Arraes. Daniel Filho foi pelo mesmo caminho e o seu filme Chico Xavier (2010) será exibido em formato de minissérie a partir desta terça-feira.

Eles percorrem um caminho que, até então, era feito de maneira oposta. Primeiro, a minissérie e depois o filme. Exemplos são O Auto da Compadecida (2000) e Caramuru: A Invenção do Brasil (2001), ambos de Guel Arraes. Mas, é óbvio, que você alongar um trabalho é mais vantajoso, em termo de público, do que você diminuí-lo.

Então, a tendência é essa: conquiste o público no cinema, desperte a curiosidade e lance uma minissérie com cenas adicionadas na TV, que tem um alcance ainda maior. Se for de um gênero, arrisque o máximo que puder e, quando o público enjoar, procure uma nova fórmula e um assunto do momento. Essa é a nova forma de se fazer cinema de massa e ainda levar a forma de televisão para a telona e vice-versa. 

sábado, 22 de janeiro de 2011

Prato cheio para uma Hollywood tendenciosa

Carlos Baumgarten


O anúncio de que Hollywood está preparando um filme sobre a vida do fundador do site WikiLeaks revela o oportunismo da situação. Julian Assange não é uma daquelas figuras que deva ter a sua cinebiografia exposta gerações depois dos seus feitos. Não é como Hitchcock, que fez história no seu tempo e vai ganhar um longa, possivelmente, protagonizado por Anthony Hopkins. Todos querem saber quem é Assange e como ele consegue todas aquelas informações sigilosas.

Os produtores que adquiriram os direitos do livro The Most Dangerous Man in the World (o homem mais perigoso do mundo) consideram o projeto um thriller dramático e de suspense, de acordo com revista Variety. Além de oportunista, eu diria que se trata de um projeto também tendencioso, afinal, estamos falando do homem conhecido por ter vazado diversos documentos secretos dos Estados Unidos em seu site.

Para prendê-lo, foi preciso acusá-lo de crime sexual, que teria sido cometido na Suécia. Assange revelou-se um homem ameaçador ao mostrar ser articulado o suficiente para ter acesso a tais documentos. Se fosse morto, poderia ser considerado por muitos um mártir. Para os Estados Unidos, porém, trata-se de uma espécie de “mosca na sopa”.

O livro do qual será adaptado o longa foi escrito pelo jornalista australiano, conterrâneo de Assange, Andrew Flower. Com os direitos nas mãos, Hollywood pode fazer a adaptação que lhe for conveniente. Apesar de observamos uma mudança na linha de pensamento das grandes produções, não podemos criar expectativas em cima de uma obra que narra a história de uma das figuras de maior impacto na diplomacia mundial dos últimos tempos.

O oportunismo se faz no momento em que todos querem saber quem é esse homem e, assim como o Facebook, acompanhar uma história de impacto para toda uma geração.  Se os produtores não forem tendenciosos, teremos, de fato, um trabalho que se igualará ao impacto de Todos os Homens do Presidente (1972), guardada as proporções da época. Foi o que colocou um dos produtores do filme, Barry Josephson. 

Jafar Panahi mantém seu lugar no júri do Festival de Berlim

Redação


O Festival de Cinema de Berlim, que acontece entre os dias 10 e 20 de fevereiro, não retirou Jafar Panahi da sua lista de jurados. O cineasta iraniano está em preso em seu País acusado de realizar “atividades contra o regime”.

Com isso, a organização do festival reitera o apoio à Panahi, que será homenageado durante o evento com uma mostra de seus filmes. O diretor ganhou em 2006 o Urso de Prata com o filme Offside. Além da condenação a seis anos de prisão, a Justiça iraniana decidiu proibi-lo de trabalhar por 20 anos. 

sexta-feira, 21 de janeiro de 2011

14ª Mostra de Tiradentes abre hoje com homenagem a Paulo Cezar Saraceni


Foto: Leonardo Lara
Divulgação

Paulo Cezar Saraceni,
cineasta carioca
que será homenageado
em Tiradente
Redação



Um gerente de banco que tinha o fetiche de morder a mão das mulheres da sociedade. Uma grande metáfora pensada por Carlos Drummond de Andrade foi a base para o diretor Paulo Cezar Saraceni adaptar o conto O Gerente às telas do cinema. O filme, inédito, abre hoje à noite a 14ª Mostra de Cinema de Tiradentes, tradicional evento da cidade histórica mineira, que prossegue até o dia 29.


Além do diretor carioca, o ator pernambucano Irandhir Santos também será homenageado durante a Mostra. O evento apresenta ao público a diversidade da produção cinematográfica brasileira contemporânea, inaugurando a temporada audiovisual no Brasil de 2011. Confira a programação completa no site www.mostratiradentes.com.br.

Animação nacional é uma das estreias da semana

Carlos Baumgarten



Brasil Animado é o reflexo das tentativas de se buscar uma produção nacional do gênero. Além disso, ganha o status de ser o primeiro filme em 3D feito no País. A história de Stress e Relax passa pelos quatro cantos do Brasil, mesclando o desenho animado com imagens reais de pontos turísticos famosos. O longa é um dos destaques neste fim de semana de estreia.

A comédia romântica espanhola Dieta Mediterrânea também é uma das atrações que estará nos cinemas a partir desta sexta-feira. Conta a história de uma chef de cozinha, aparentemente bem casada e mãe de três filhos, que acaba se apaixonando por um agente de artistas.

O documentário Lixo Extraordinário, co-produção entre o Reino Unido e o Brasil,  traz uma análise do trabalho do artista plástico brasileiro Vik Muniz. Ele apresenta a sua obra no Jardim Gramacho, em Duque de Caxias, no Rio de Janeiro, um dos maiores aterros sanitários do País. O filme foi realizado ao longo de três anos e tem direção de Lucy Walker, João Jardim e Karen Harley.

O controvertido diretor Robert Rodriguez apresenta a adaptação para o formato de longa-metragem de um falso trailer que aparece em cena dos filmes Grindhouse (2007) e Planeta do Terror (2007), homenagem do cineasta aos filmes de zumbi. Machete, que foi apresentado no Festival de Veneza no ano passado, é o nome do personagem que dá título ao longa. A história gira em torno de um agente federal contratado para matar um senador, que percebe ter caído em uma cilada.

O Bom Coração é outro longa que preenche as salas de cinema a partir desse fim de semana. Conta a história de o dono de um bar em Nova Iorque que, após o seu quinto ataque cardíaco, conhece no hospital um morador de rua que tentou suicídio. A partir daí, ele resolver dar valor a vida e faz desse morador de rua o seu herdeiro, ensinando o que ele precisava saber para manter o negócio ativo em Nova Iorque.

Outras estreia que chama a atenção é O Turista. O filme, que traz em seu elenco Johnny Depp e Angelina Jolie, é uma mistura de Encontro Explosivo (2010) com Trama Internacional (2009). No enredo, perseguições, explosões, sensualidade e pouco conteúdo. A narrativa gira em torno de um homem que viaja para Europa com o objetivo de curar as mágoas, após uma desilusão amorosa. Lá conhece uma misteriosa mulher que o envolve em uma perigosa rede de intrigas.

Por fim, a turma de Hannah-Barbera volta à cena com mais uma versão “carne-e-osso” (incluindo as personagens digitais) de um dos seus famosos desenhos. Estamos falando de Zé Colmeia, que ganha a sua primeira versão com atores reais que interagem com os ursos produzidos por computação gráfica.

Pra quem conhece a história, nenhuma novidade: o urso com o seu fiel parceiro Catatau, adoram devorar a comida dos visitantes do parque Jellystone. Só que agora eles terão que trabalhar ao lado do guarda Smith para evitar que o tradicional parque seja vendido pelo prefeito da cidade.  Pode ser um prato cheio para as crianças de uma geração que não vivenciaram os clássicos desenhos. Já para quem viveu a infância daquela época, pode ser uma oportunidade de reviver. Mas não devemos guardar grandes expectativas.

Agora, é só escolher a sessão. Tenha um bom filme!

quinta-feira, 20 de janeiro de 2011

Cineastas pedem libertação de Jafar Panahi

Redação


Steven Spielberg, Oliver Stone e Abbas Kiarostami figuram a lista de muitos dos cineastas que pedem a libertação do diretor iraniano Jafar Pahani, acusado de realizar “atividades contra o regime”. Pahani foi preso em 1º de março de 2010, em sua casa no Teerã, após acusações de desenvolver um filme sobre a situação do Irã depois das polêmicas eleições presidenciais de 2009, que deram o poder a Mahmoud Ahmadinejad.

Pahani pagou fiança de US$ 200 mil para ser libertado em maio do ano passado. Mas a Justiça iraniana o condenou a seis anos de prisão, além de inabilitá-lo por 20 anos, ou seja, por todo esse período o cineasta não poderá trabalhar. O presidente Ahmadinejad, através de sua assessoria, afirmou ser contra a condenação do diretor, destacando que a decisão coube à Justiça, e não reflete, necessariamente, a postura do Governo.

Diante dos fatos, o Festival de Berlim, que será realizado entre os dias 10 e 20 de fevereiro, fará uma homenagem a Pahani, exibindo um ciclo de seus filmes. 

Festival de Sundance começa hoje

Redação



Em edição que conta com as exibições de Tropa de Elite 2 e mais dois curtas brasileiros, o Festival de Sundance começa hoje e prossegue até o dia 30, em Park City, Utah, nos Estados Unidos. No total, serão 118 filmes e 81 curtas de 50 países, sendo 95 estreias mundiais.

Os dois curtas brasileiros estarão na mostra competitiva. Um deles é Tempestade, animação, gênero que, aos poucos, começa a se desenvolver no País, dirigida por César Cabral. O outro é Cinderela, dirigido por Magali Magistry.

Este ano, o diretor de Tropa de Elite 2, José Padilha, será um dos jurados da categoria documentário. 

Brasil fora do Oscar

Carlos Baumgarten


Ao longo dos anos, constatou-se que o Oscar não é lá uma grande referência do cinema mundial. É algo focado para Hollywood, feito por Hollywood, que reconhece uns ou outros de fora. Mas ninguém pode negar a projeção que se dá, estando, pelo menos, entre o hall de finalistas de uma indicação.

Para o Brasil, a tentativa só poderá vir ano que vem, já que, mais uma vez, o País ficou de fora na disputa pela estatueta de melhor filme estrangeiro. Aliás, há tempos que não vemos uma produção tupiniquim na disputa (desde Central do Brasil, de 1997).

O que chegou mais perto foi Fernando Meirelles, com Cidade de Deus, em 2002, que não concorreu na categoria de melhor filme estrangeiro, mas disputou as estatuetas de melhor fotografia, melhor edição, melhor roteiro adaptado e melhor direção.

Com Lula, O Filho do Brasil, de Fábio Barreto, tentamos, mais uma vez, estar entre os finalistas, mas sem sucesso. O motivo: a escolha de um filme feito em um momento extremamente inoportuno e, provavelmente, indicado pelo Ministério da Cultural sob fortes motivações políticas e lobby setorial. Esse é o Brasil que regride, em todos os sentidos.

Foi divulgada ontem a lista dos pré-finalistas ao Oscar de melhor filme estrangeiro.  Confira:


Biutiful, de Alejandro Gonzalez Inarritu, México

Tambien la Lluvia, de Iciar Bollain, Espanha

Hors la Loi, de Rachid Bouchareb, Argélia

Incendies, de Denis Villeneuve, Canadá

Em um Mundo Melhor, de Susanne Bier, Dinamarca

Dogtooth, de Yorgos Lanthimos, Grécia

Confessions, de Tetsuya Nakashima, Japão

Life, above All, de Oliver Schmitz, África do Sul

Simple Simon, de Andreas Ohman, Suécia
 

terça-feira, 18 de janeiro de 2011

Tropa de Elite 2 será exibido no Festival de Berlim

Redação


Repetindo o feito do primeiro filme da franquia, o longa de José Padilha, Tropa de Elite 2, será exibido no Festival de Berlim deste ano, que será realizado entre os dias 10 e 20 de fevereiro. A abertura do evento apresentará o mais recente trabalho dos irmãos Coen, The Grit.. A mostra divulgará 50 trabalhos produzidos ao redor do mundo.

Tropa de Elite 2 foi o filme de maior bilheteria da história do cinema brasileiro, arrecadando um total de R$ 102,6 milhões.  Tropa de Elite 1 levou o Urso de Ouro de melhor filme no Festival de Berlim em 2008. 

José Padilha será jurado Festival de Sundance

Redação


A Folha On Line informou hoje que o cineasta José Padilha será um dos jurados do Festival de Sundance, que acontece entre os dias 20 e 30 de janeiro. O evento é considerado um dos mais importantes do mundo e reverencia produções independentes. Ele vai julgar filmes na categoria documentário, junto com a diretora britânica Lucy Walker e o produtor Mette Hoffmann Meyer.

Bafta 2011 será entregue no dia 13 de fevereiro

Redação




Sem muitas mudanças das últimas premiações da temporada, o Bafta 2011, promovido pela Academia Britânica de Cinema, reforça o favoritismo de filmes como A Rede Social, O Discurso do Rei e Cisne Negro. A premiação acontece no próximo dia 13 de fevereiro. Confira os indicados:  

MELHOR FILME

Cisne Negro
A Origem
O Discurso do Rei
A Rede Social
Bravura Indômita

MELHOR FILME BRITÂNICO

127 Horas
Another Year
Four Lions
O Discurso do Rei
Made In Dagenham

MELHOR ESTREIA DE UM DIRETOR, PRODUTOR OU ROTEIRISTA BRITÂNICO

Clio Barnard e Tracy O'riordan (The Arbor)
Banksy e Jaimie D'cruz (Exit Through The Gift Shop)
Chris Morris (Four Lions)
Gareth Edwards (Monsters)
Nick Whitfield (Skeletons)

MELHOR DIRETOR

Danny Boyle (127 Horas)
Darren Aronofsky (Cisne Negro)
Christopher Nolan (A Origem)
Tom Hooper (O Discurso do Rei)
David Fincher (A Rede Social)

MELHOR ROTEIRO ORIGINAL

Mark Heyman, Andres Heinz e John McLaughlin (Cisne Negro)
Scott Silver, Paul Tamasy e Eric Johnson (O Vencedor)
Christopher Nolan (A Origem)
Lisa Cholodenko e Stuart Blumberg (Minhas Mães e Meu Pai)
David Seidler (O Discurso do Rei)

MELHOR ROTEIRO ADAPTADO

Danny Boyle e Simon Beaufoy (127 Horas)
Rasmus Heisterberg e Nikolaj Arcel (Os Homens que Não Amavam As Mulheres)
Aaron Sorkin (A Rede Social)
Michael Arndt (Toy Story 3)
Ethan Coen e Joel Coen (Bravura Indômita)

MELHOR FILME NÃO-FALADO EM INGLÊS


Biutiful
Os Homens que Não Amavam as Mulheres
Io Sono L'amore
De Homens e Deuses
O Segredo dos Seus Olhos

MELHOR ANIMAÇÃO

Meu Malvado Favorito
Como Treinar o Seu Dragão
Toy Story 3

MELHOR ATOR

Javier Bardem (Biutiful)
Jeff Bridges (Bravura Indômita)
Jesse Eisenberg (A Rede Social)
Colin Firth (O Discurso do Rei)
James Franco (127 Horas)

MELHOR ATRIZ


Annette Bening (Minhas Mães e Meu Pai)
Julianne Moore (Minhas Mães e Meu Pai)
Natalie Portman (Cisne Negro)
Noomi Rapace (Os Homens que Não Amavam as Mulheres)
Hailee Steinfeld (Bravura Indômita)

MELHOR ATOR COADJUVANTE

Christian Bale (O Vencedor)
Andrew Garfield (A Rede Social)
Pete Postlethwaite (Atração Perigosa)
Mark Ruffalo (Minhas Mães e Meu Pai)
Geoffrey Rush (O Discurso do Rei)

MELHOR ATRIZ COADJUVANTE

Amy Adams (O Vencedor)
Helena Bonham Carter (O Discurso do Rei)
Barbara Hershey (Cisne Negro)
Lesley Manville (Another Year)
Miranda Richardson (Made In Dagenham)

MELHOR TRILHA SONORA

A. R. Rahman (127 Horas)
Danny Elfman (Alice no País das Maravilhas)
John Powell (Como Treinar o Seu Dragão)
Hans Zimmer (A Origem)
Alexander Desplat (O Discurso do Rei)

MELHOR FOTOGRAFIA

Anthony Dod Mantle e Enrique Chediak (127 Horas)
Matthew Libatique (Cisne Negro)
Wally Pfister (A Origem)
Danny Cohen (O Discurso do Rei)
Roger Deakins (Bravura Indômita)

MELHOR MONTAGEM

Jon Harris (127 Horas)
Andrew Weisblum (Cisne Negro)
Lee Smith (A Origem)
Tariq Anwar (O Discurso do Rei)
Angus Wall e Kirk Baxter (A Rede Social)

MELHOR DIREÇÃO DE ARTE

Robert Stromberg e Karen O'hara (Alice no País das Maravilhas)
Therese Deprez e Tora Peterson (Cisne Negro)
Guy Hendrix Dyas, Larry Dias e Doug Mowat (A Origem)
Eve Stewart e Judy Farr (O Discurso do Rei)
Jess Gonchor e Nancy Haigh (Bravura Indômita)

MELHOR FIGURINO

Colleen Atwood (Alice no País das Maravilhas)
Amy Westcott (Cisne Negro)
Jenny Beavan (O Discurso do Rei)
Louise Stjernsward (Made In Dagenham)
Mary Zophres (Bravura Indômita)

MELHOR EDIÇÃO DE SOM

Glenn Freemantle, Ian Tapp, Richard Pryke, Steven C Laneri e Douglas Cameron (127 Horas)
Ken Ishii, Craig Henighan e Dominick Tavella (Cisne Negro)
Richard King, Lora Hirschberg e Gary A Rizzo e Ed Novick (A Origem)
John Midgley, Lee Walpole e Paul Hamblin (O Discurso do Rei)
Skip Lievsay, Craig Berkey, Greg Orloff, Peter F Kurland e Douglas Axtell (Bravura Indômita)

MELHORES EFEITOS VISUAIS


Dan Schrecker (Cisne Negro)
Tim Burke, John Richardson, Nicolas Ait'hadi e Christian Manz (Harry Potter e as Relíquias da Morte - Parte I)
Chris Corbould, Paul Franklin, Andrew Lockley e Peter Bebb (A Origem)
(indicados da equipe a serem confirmados) (Alice no País das Maravilhas)
(indicados da equipe a serem confirmados) (Toy Story 3)

MELHOR MAQUIAGEM
Judy Chin e Geordie Sheffer (Cisne Negro)
Amanda Knight e Lisa Tomblin (Harry Potter e as Relíquias da Morte - Parte I)
Frances Hannon (O Discurso do Rei)
Lizzie Yianni Georgiou (Made In Dagenham)
(indicados da equipe a serem confirmados) (Alice no País das Maravilhas)

MELHOR CURTA

Connect
Lin
Rite
Turning
Until the River Runs Red

MELHOR CURTA DE ANIMAÇÃO

The Eagleman Stag
Matter Fisher
Thursday

MELHOR ESTRELA EM ASCENSÃO (ORANGE WEDNESDAYS RISING AWARD)

Gemma Arterton
Andrew Garfield
Tom Hardy
Aaron Johnson
Emma Stone