sábado, 11 de setembro de 2010

Sofia Copolla leva Leão de Ouro em Veneza por Somewhere


Carlos Baumgarten

O novo filme da cineasta norte-americana Sofia Copolla, Somewhere, levou o Leão de Ouro no Festival de Veneza, na tarde deste sábado. A cerimônia encerrou as atividades do evento, que reuniu astros e estrelas da sétima arte de diversas partes do mundo, desde o dia 1o de setembro.

Mais uma vez ambientado em um hotel, o longa de Sofia Copolla narra a história de uma celebridade de Hollywood que vive os altos e baixos da fama: a badalação da mídia e dos fãs e a monotonia da solidão. A diretora, filha de Francis Ford Copolla, prima de Nicolas Cage e ex-namorada de Quentin Tarantino, ganhou o Oscar de roteiro original por Encontros e Desencontros (2003), que tem uma temática semelhante.

Depois de se revelar uma atriz mediocre, no filme O Poderoso Chefão III (1990), Sofia Copolla mostrou o talento herdado do pai atrás da câmera, com filmes como  AsVirgens Suicidas (2000) e o próprio Encontros e Desencontros.

A polêmica desta tarde ficou por conta da reação da imprensa que cobria o evento. Apesar do talento comprovado de Sofia Copolla, o fato de o seu ex-namorado, Quentin Tarantino, ser o presidente do júri fez com que os jornalistas reagissem com vaias ao anúncio. Confira a lista divulgada com os principais prêmios desta tarde:

LEÃO DE OURO DE MELHOR FILME
Somewhere (EUA)

LEÃO ESPECIAL (PRÊMIO PELA CARREIRA)
Monte Hellman por Road to Nowhere (EUA)

LEÃO DE PRATA (MELHOR DIRETOR)
Alex de la Iglesia por "Balada Triste de Trompeta" (Espanha)

PRÊMIOS ESPECIAL DO JURI
Essential Killing, dirigido por Jerzy Skolimowski (Polônia)

MELHOR ATRIZ
Ariane Labed em Attenberg (Grécia)

MELHOR ATOR
Vincent Gallo em Essential Killing (Polônia)

REVELAÇÃO
Mila Kunis in Black Swan (EUA)

MELHOR ROTEIRO
Balada Triste de Trompeta, escrito e dirigido por Alex de la Iglesia (Espanha)

Nenhum comentário:

Postar um comentário