domingo, 12 de setembro de 2010

Morre Claude Chabrol, um dos nomes da Nouvelle Vague francesa


Carlos Baumgarten

O cinema francês está de luto. O cineasta, Claude Chabrol, um dos fundadores do movimento Nouvelle Vague, morreu neste domingo, aos 80 anos. O anúncio foi feito por Christophe Girard, responsável por assuntos culturais da prefeitura de Paris.

Nascido em 24 de junho de 1930, em Paris, Chabrol tirava sarro da burguesia, com críticas ácidas e bem-humoradas aos costumes dessa classe. Seu primeiro filme, Nas Garras do Vício (1958), foi uma espécie de manifesto da Nouvelle Vague francesa, e contou com a participação de outros dois gigantes: Jean-Luc Godard e François Truffat. O último filme de Chabrol, “Bellamy”, estreou ainda no ano passado.

A Nouvelle Vague francesa foi um movimento revolucionário iniciado nos anos 50 e ganhou forte expressão nos anos 60. Teve caráter contestatório, sendo que as obras, de uma forma geral, são marcadas pela intrasigência com os moldes narrativos do cinema, impactados por um amoralismo presente em diálogos e montagens que não “respeitavam” a linearidade da história.  

Nenhum comentário:

Postar um comentário