sexta-feira, 10 de setembro de 2010

Em meio à pré-venda para Tropa de Elite 2, lançamentos mornos chegam aos cinemas


Carlos Baumgarten

O filme tem lançamento previsto para o dia 8 de outubro, mas os cinemas do Grupo Severiano Ribeiro/Kinoplex já iniciaram a venda de ingressos para Tropa de Elite 2. Mas, atenção: o grupo possui sala em nove Estados. São eles: Manaus, Pernambuco, Alagoas, Minas Gerais, Espírito Santo, Rio de Janeiro, São Paulo, Goiânia e no Distrito Federal.

Se você estiver em um desses destinos, pode garantir o seu ingresso de qualquer lugar do Brasil, através do site www.kinoplex.com.br ou nas próprias bilheterias. Tanta ansiedade talvez seja em conta do estrondoso sucesso do primeiro filme, lançado em 2007, que, ironicamente, teve uma “forcinha” da pirataria.

Para quem não se lembra, antes de chegar as salas dos cinemas, uma versão inacabada do filme vazou ao grande público. Resultado: os famosos bordões “pede pra sair” e os funks tocados nas favelas cariocas já estavam na ponta da língua antes mesmo de o filme ser projetado nos cinemas.

Evidentemente, não faltaram críticas a tal atitude, que, sem dúvida, se caracteriza por uma ação de má fé e contribui para a desvalorização de uma cadeia produtiva envolvida na produção do filme. Mas, não há como negar que o sucesso, não todo, mas em parte, deveu-se a essa ação criminosa, o que permitiu grande parcela da população ter acesso ao filme, inclusive aquela que nem sempre tem condições de pagar um ingresso de cinema.

O filme vai mostrar o crescimento do Bope (Batalhão de Operações Especiais do Rio) e, dessa vez, terá o famigerado capitão Nascimento à frente da Secretaria de Segurança Pública do Rio de Janeiro.

No presente, lançamentos mornos recheiam os cinemas nesta sexta-feira. As comédias Amor à Distância, com Drew Barrymore, A Ressaca, além da animação Batalha por T.E.R.R.A. e da aventura Solomon Kane: O Caçador de Demônios, estão entre as estréias da semana.

Uma boa opção para quem quer fugir de clichês de gênero e velhas formas hollywoodianas pode ser o documentário B1: Tenório em Pequim, dos diretores Eduardo Hunter Moura e Felipe Braga. O filme conta a jornada do judoca deficiente visual Antônio Tenório, um dos poucos no mundo a competir tanto em campeonatos paraolímpicos quanto regulares, enquanto se prepara para disputar uma quarta medalha de ouro, em Pequim, nas últimas Olimpíadas.

Nenhum comentário:

Postar um comentário